Um pouco de quem sou eu

Apaixonada pelos animais desde criança, optei por fazer minha Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), em 2003. No final da graduação, fui fazer residência em cirurgia na Universidade de Lavras, em Minas Gerais. Lá, o setor de oftalmologia pertencia ao de cirurgia e, por isso, acabei tendo bastante contato com a área, pela qual me apaixonei. 

 

Prestei prova para a residência de oftalmologia na Universidade Federal do Paraná e lá comecei a me especializar. Desde 2011, quando voltei a Florianópolis, me dedico à especialidade.

 

O que sempre me chamou a atenção para a oftalmologia foi o fato de que é possível se fazer muitos diagnósticos por meio de exames clínicos, sem a necessidade de exames complexos. Além disso, nessa área os tratamentos tendem a ser resolutivos, diferente de outras áreas que, muitas vezes, atuam apenas com tratamentos paliativos.

 

Completamente diferente de outras estruturas do corpo, a estrutura ocular é repleta de beleza e de uma complexidade ímpar, o que me faz cada vez mais apaixonada e curiosa pela oftalmologia. Trazer qualidade de vida aos animaizinhos é o meu maior objetivo enquanto profissional e enquanto pessoa.

 
Foto-90.jpg

A oftalmologia

Ter uma boa visão faz toda a diferença na nossa vida, não é mesmo? Pois no mundo animal isso não é diferente. Por isso, a medicina veterinária se utiliza de técnicas semelhantes às da oftalmologia humana para tratar os animais, que podem ser, desde filhotes, acometidos por diversas alterações em todas as estruturas oculares, como nas pálpebras (blefarites, entrópio, ectrópio, tumorações); na terceira pálpebra (protrusão em razão de alterações retrobulbares, prolapso da glândula), nas conjuntivas (conjuntivites de diversas causas – virais, bacterianas, alérgicas, secundárias à deficiência lacrimal), na córnea (ceratites inflamatórias, ulcerativas), na úvea (uveítes primárias ou secundárias a doenças sistêmicas); no cristalino (catarata, luxação); na retina (retinites, descolamento de retina); no nervo óptico; e, no aumento da pressão intraocular – glaucoma.

 

Por meio de exames clínicos e da utilização de equipamentos especiais é possível diagnosticar e tratar adequadamente as afecções oftálmicas e em alguns casos evitar complicações mais graves nos olhos dos pets.

 
 

Consulta Veterinária Especializada em Oftalmologia

.

Pressão intraocular

.

Fundoscopia (avaliação de fundo de olho)

.

Eletroretinografia

.

Teste de Fluoresceína

.

Cirurgias Oftálmicas

.

Teste Lacrimal de Shirmer

.

Retinoscopia

.

Biomicroscopia com lâmpada de fenda

.

Teste de rosa bengala e verde lissamina

Contato

Obrigado por enviar!

lenaragsouza@gmail.com | 5548 9 99003552

  • 1
  • 2
  • 3